Skip navigation

Monthly Archives: fevereiro 2009

Ando navegando em ânsia. No mar de vontade. Tudo anda tão confuso que nem sei dar conta se o mar está na calmaria ou a pleno vapor. Ou plenos ventos. Ventania, ser-vento.

Normal, eu sou assim. Normalmente como velhos insanos, transparecendo toda a ambiguidade rouca, nociva e permissiva. Aos olhos do mundo e de quem lhe parece, prometendo sonhos sujos e profundos. Como o buraco-vazio dentro de um mim.

Suspiro.

É de praxe que certas anguladuras se configurem assim, porque eu sempre configuro. Ouço, testo, presto, amo à toda. Sem fazer ode a nada ou ao simplesmente. Um ausente, um caos, um nada. Uma trôpega indiferença que eu encontrei pelo caminho. Mas nada que não se passe por cima. Opositor!

Lorena A.